sexta-feira, 20 de maio de 2011

Antes tarde do que nunca


Mais um dia está passando e eu aqui refletindo sobre as radicais mudanças da minha vida.
Como já disse, anteriormente, não está sendo fácil reconhecer alguns erros em que cometi, e muito menos aceitar as consequências dos mesmos. Porém, não posso fugir de algo que, por mais que me doa, vai ajudar no meu amadurecimento como ser humano.
Já fugi demais, já prorroguei as minhas responsabilidades, já perdi muito tempo da minha vida com coisas fúteis, e não vou cometer os mesmos erros em que me fizeram e estão me fazendo mal.
Há algum tempo, eu deixava com que meus familiares controlassem o modo com que eu me vestia, as pessoas com quem me relacionava, e as responsabilidades que eu deveria ter. E o pior, eu estava vendo tudo isso acontecer e permanecia estática, conformada... Como já bem diz o ditado popular "O pior cego é aquele que não quer enxergar".
Mas como bem diz também um outro ditado popular "Antes tarde do que nunca"; hoje aos 24 anos, eu resolvi tomar as rédeas da minha vida... Ser quem verdadeiramente sou, sem medo, sem vergonha. Assumir as minhas responsabilidades, crescer profissionalmente, amadurecer de fato, e isso independente de estar sozinha ou em algum relacionamento.
Aprendi que em primeiro lugar vem EU, em segundo lugar EU, em terceiro lugar EU, e depois minha família, é claro! E apesar de tudo, eu não estarei sendo egoísta ou egocêntrica agindo desta forma, não é mesmo?!
Eu cresci, e estou em constante crescimento...
Não quero me entregar a uma relação em que só eu abra mão de algo. Quero alguém que consiga abrir mão de algumas coisas também. Quero alguém que seja maduro, que queira se entregar tanto quanto eu quero; pois não quero ficar somente em um namoro... Quero uma relação com alguém que pense em construir um futuro juntos, e assim podermos nos casar e constituir, de fato, uma família harmoniosa e equilibrada.
Eu quero mais é viver o universo de possibilidades que está surgindo na minha vida, e ampliar sonhos, desejos, conhecimentos, concretizações e obstáculos (afinal, são com eles que vou me fortalecer).
Eu quero ouvir, tocar, cantar, sentir, dançar, escrever, conhecer, arriscar... Quero sentir o toque suave do vento e o cheiro que ele me traz, quero ouvir o que a mata tem a me dizer, quero dançar numa noite de Luar, Lua Cheia... Quero cantar com os pássaros, quero a massagem da correnteza dos rios, quero conhecer mais sobre as energias da natureza.
E sim... Estou entregando a minha vida aos Deuses e Deusas, mas não esperando que algo caia do céu, e sim lutando por um crescimento que é destinado a mim.

Até a próxima!

Um comentário:

kamillakrm13 disse...

Adorei o blog amiga!! Parabéns!!!